Seguidores

setembro 08, 2007

Liberdade


Liberta-me os sentidos presos entre as veias,

liberta-me o sangue que se quebra nas ausências e nas distâncias,

a liberdade dos loucos é a musicalidade dos sentidos,

a liberdade dos sentidos é o despertar dos puros de coração.

Liberdade...

A liberdade dos meus gestos é a imagem do teu rosto,

a liberdade da minha voz é a música do teu olhar,

há liberdade quando o coração desperta na pureza,

ergue-se a fortaleza no reflexo da tua face para lá do meu rosto......

tanta liberdade e uma só alma para a viver.



2 comentários:

Edson Marques disse...

Eluza,

Você parece ter uma Liberdade em vias de explodir, de tão forte, bela e majestosa que ela me parece....

Lindo poema!


Abraços, flores, estrelas..

.

Marina Sabino disse...

gostei.. mas eu gosto mas de tu ta?