Seguidores

fevereiro 04, 2011




''Gosto de imaginar na minha ludicidade poética que somos girassóis humanos,

lindas, fartas, ensolaradas, pétalas sutis.
É da nossa natureza buscar a luz, e o chamado, intransferível,
é tão vital que às vezes até nos tornamos contorcionistas
diante das circunstâncias da vida
só para nos voltarmos para ela.
E o miolo,
bordado cheinho de sementes de amor e de lume,
é o nosso coração.''
Ana Jácomo

Um comentário:

Talita disse...

Que as sementes de amor encontre realmente o coração das pessoas...


beijos de carinho