Seguidores

outubro 17, 2007

O beijo e a lambida, por Edson Marques


Sou poeta, sou macio, sou redondo e pequenino.

Sou criança, inocente.

Tenho a pele delicada, sou feito para o beijo e a ternura.

Para o afago e a carícia.

Se me envolvem com verdades e doçura,

com poesia e com romance,

eu me deixo conduzir alegremente.

Dou a minha mão com a mesma facilidade com que dou a minha alma.

Dou-me todo, viro anjo sensual.

Mas, se por acaso me enganam e tentam me explorar;

se me mordem, eu reajo feito a salamandra de pele áspera.

Viro veneno.

Se me oprimem e me engolem por maldade,

produzo toxina fulminante.

E como sou grande por dentro,

eu me salvo de quem me prende,

e saio de novo para a Vida,

louco e livre, como sempre.

E volto a ser gostoso, bem macio, poeta, doce, pequenino

– e pronto outra vez para o beijo e a lambida,

para o afago e a ternura.


Edson Marques

Um comentário:

Edson Marques disse...

Eluza!!!

Sabe por que eu te amo?


Porque você é um AMOR !!!


Adorei a forma como você publicou o texto!

(Hoje estou exclamando muito, né?)

Abraços, flores, estrelas..