Seguidores

julho 24, 2007

Simplesmente eu



Sou estrela solitária
Entre tantas estrelas
Sou o brilho de uma delas,
Que não ofusca, nem se apaga...
Sou raio de sol esquecido,
Outrora fogo,
Hoje um brilho esmaecido.
Sou efêmera,
Sou sensível,
Sou fraca,
Sou falível,
Sou eterna
Nas minhas dores...
Sou um tanto de romantismo,
A poesia que restou,
Sou um tanto de melodia
Que doeu no peito
E a rima que não se achou.
Mas!...Assim sou eu!
Sou a onda que se quebra,
Mas volta com insistência,
Num recomeçar incessante!
Sou a espuma branca na areia
Que se desmancha num instante,
Num eterno beijo ofegante,
Sou um coração por inteiro,
Que não se cansa,
Que crê no amor verdadeiro!
Sou aquela que luta,
Que ama e que quer!
Sou quem nunca desiste,
Sou simplesmente
Uma mulher!...

Leticia Thompson

2 comentários:

Edson Marques disse...

Belíssimo poema, mesmo!


Abraços, flores e uma estrela solitária pra você...


Seja feliz!


.

Nana Barros disse...

Mãe Ua,

Gostei muito deste...
Gravei em meus textos.

Te amo!